Imagem Autor
Postado por Diego Ariel
Categoria: Traumatologia

Fratura do Pé


Imagem

    A pé é o segmento final do membro inferior, que possui 26 ossos e é dividido em três regiões: tarso (região posterior), metatarso (meio do pé) e falanges (ossos dos dedos). O tarso é constituído por sete ossos: tálus, calcâneo, cuboide, navicular e três cuneiformes. Só o tálus articula-se com os ossos da perna. O metatarso é formado por cinco ossos que se articulam de um lado com os ossos do tarso e do outro com as falanges. Já as falanges são três em cada dedo, com exceção do hálux (dedão), que só possui duas. 

    O pé conta ainda com uma complexa estrutura ligamentar e tendinosa, sendo que qualquer lesão que acometa qualquer uma dessas estruturas tem o potencial de quebrar os finos e harmônicos movimentos dos pés.

    Para fins didáticos, os dedos do pé são numerados sequencialmente de 1 a 5, sendo o hálux (dedão) o número 1 e o dedo “mínimo” o 5.

    O calcâneo é o osso do tarso mais frequentemente fraturado, correspondendo a cerca de 2% de todas as fraturas de todas as fraturas do corpo. O tálus é o segundo osso do tarso que mais sofre lesão. Já nas fraturas das falanges, a falange proximal do quinto pododáctilo é a mais envolvida.

 

Como ocorre a fratura do pé? Os traumas esqueléticos sofridos pelo pé são muito variados, podendo ser provenientes de muitos mecanismos. Nas falanges, os mecanismos diretos (como a queda de um objeto no pé) e o indireto (carga axial com desvio, como ocorre na “topada”) são os mais comuns. Já no tarso, principalmente no calcâneo, o trauma axial é o principal mecanismo, como ocorre nas quedas de grandes alturas. Os acidentes automobilísticos, principalmente em motociclistas sem uso de calçados adequados, são outras grandes fontes de fraturas do pé.

 

 

Quem tem maior risco de fraturar do pé? As fraturas do tarso são mais comuns em homens, principalmente em jovens, e muito associados a acidentes automobilísticos, laborais e desportivos. Cerca de 90% das fraturas do calcâneo ocorrem em homens entre 21 e 45 anos de idade, com a maioria sendo trabalhadores industriais. Já as fraturas dos metatarsos e falanges são mais frequentes nas mulheres, com destaque para os acidentes automobilísticos e acidentes domésticos. 

 

Quais os sintomas? Dor, edema (inchaço), hematoma/equimose (mancha de coloração roxa, por extravasamento de sangue) e deformidade, além de incapacidade de mobilizar o pé. Em muitos casos, os traumas são tão graves, que existe exposição óssea ou até mesmo ocorre o esmagamento de algum dedo.

 

 

Como é feito o diagnóstico? Além da história clínica e do exame físico, a utilização de alguns exames de imagens auxilia no diagnóstico e planejamento da conduta terapêutica. A radiografia (RX) é o exame mais acessível e o mais utilizado para essa finalidade. A tomografia é muito útil para uma melhor avaliação do padrão de fratura.

 

 

Todas as fraturas são iguais ou existe alguma mais grave do que outras? As fraturas do pé diferem entre si em termos de gravidade. Dentre os principais parâmetros, três se destacam para dizermos quão mais grave é a fratura. São eles:

1- Fraturas expostas ou lesões associadas;

2- Desvio dos fragmentos;

3- Padrão da fratura.

 

Como o padrão e a estabilidade da fratura são classificados? Apesar de cada fratura ser diferente de uma pessoa para a outra, muitas apresentam padrões semelhantes. Tais padrões permitem criarmos uma classificação que orienta os médicos na condução do tratamento. Para cada um dos ossos que compõem o pé, existe uma classificação distinta. Basicamente, elas dividem as fraturas de acordo com a localização da fratura, com energia/mecanismo do trauma e de acordo com o “traço” de fratura e o desvio dos fragmentos (número de partes). 

 

Como é feito o tratamento? O tratamento pode ser de duas formas: conservador (sem cirurgia) ou cirúrgico. A escolha do tipo de tratamento vai depender principalmente da gravidade, da estabilidade e de alguns parâmetros, como os que citamos acima. 

 

Como é feito o Tratamento Conservador? O tratamento conservador geralmente é indicado em fraturas com pouco desvio, estáveis, fechadas, de baixa energia, isoladas, sem síndrome compartimental e sem lesão vascular. O tratamento conservador depende muito da cooperação do paciente e consiste basicamente no uso de imobilizações (na maioria das vezes, feitas de gesso) e restrições de carga. Em algumas fraturas das falanges, o tratamento pode ser realizado com imobilização com esparadrapo. Sempre é necessária a realização do acompanhamento radiográfico. 

 

 

Como é feito o Tratamento Cirúrgico?As indicações mais aceitas para o tratamento cirúrgico de fraturas do pé são fraturas expostas, comprometimento neurovascular associado, politraumatismo, fraturas múltiplas, fraturas com perda óssea e as fraturas com lacerações de tendão. As demais situações devem ser avaliadas caso a caso. Dentre as principais técnicas empregadas, estão a utilização de placas, parafusos e fios (pinos).

 

 

Quais as possíveis complicações? Infecção, Pseudartrose (“osso não cola”), deformidade residual, necrose, Artrose (também conhecido como Osteoartrite), lesão neurovascular, rigidez, dentre outras.

 

Após a cirurgia, em quanto tempo retorno às minhas atividades? O retorno vai depender muito da gravidade da fratura, das lesões associadas e de qual técnica de tratamento foi utilizada. Geralmente, o retorno pode variar de 6 a 9 meses. Todavia, há casos mais graves e mais complexos que necessitam de mais tempo para a reabilitação completa.

 

Para mais informações navegue em nosso Blog, entre em Contato ou converse com seu Ortopedista. 

 


Compartilhe


Comentários

  • Maria

    Boa tarde! Doutor, no final de maio sofri uma queda e fiquei sentindo dores no pé esquerdo, fiz alguns exames de raiox e nenhum deles acusou fratura, em agosto o mês solicitou uma RNM e então descobri que havia fraturado o calcâneo, o médico então recomendou que usasse bota imobilizadora e muletas canadenses, usei por 50 dias sem pôr o pé no chão, passado esse período comecei a pôr o pé no chão, apoiando-se com as muletas, passando-se 15 comecei a usar apenas 1 muleta, então comecei a sentir dores novamente, o médico então solicitou uma nova RNM, e então foi diagnosticado uma fratura no calcâneo e tudo indica que é a mesma de quando fiz a1ª RNM no mês de agosto. O que significa que o osso não consolidou mesmo depois de quase 6 meses. Não sei o que fazer, se busco ajuda de outro profissional ou se continuo com o médico que iniciei o tratamento.

  • Helen

    Oi Dr.! Fraturei o 5°PDD e estou com imobilização de esparadrapo. Estou em uso de antiflamatório. Às vezes ainda dói um pouco mas penso em ficar apenas 15 dias com imobilização / repouso pois não gostaria de entrar em auxílio doença trabalho em pé. Tenho receio das consequências. O que acha?

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Helen,

      Sugiro seguir o tratamento até o final...

      Melhor evitar complicações futuras...

      Boa sorte e qualquer coisa estamos às ordens...

  • Edemilson

    Fraturei dedao esquerdo halux o que posso fazer meu dedo nao ta com take quanto tempo deve melhorar foi acidente trabalho paleteira passou por cima do meu pe

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Edemilson,

      Um fratura normalmente demora de 1 mês a 1 mês meio para consolidar (“colar”)...

      Boa sorte e qualquer coisa estamos às ordens...

  • Vic

    Fraturei o 5 dedo proximal. Após três semanas o médico liberou colocar o pé no chão. No primeiro dia, minha cachorra pulou c sua parta bem em cima do dedo, fazendo força de.cima para baixo. Há risco de nova fratura? Passei a sentir dores no local.

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Vic,

      O risco sempre existe..

      Sugiro usar medidas locais com gelo, repouso, elevar o membro e usar analgésico... caso a dor persista, procure um serviço ortopédico-traumatológico

      Boa sorte e qualquer coisa estamos às ordens...

  • Anne

    Olá dr! Tudo bem? Peguei seu contato no site Só queria que por gentileza você pudesse me tirar algumas dúvidas... Por conta de um acidente fraturei 4 dedos do pé direito O quarto dedo eu pedi O terceiro foi colocado um pino O ocorrido foi dia 17/10 Para uma cirurgia como essa qual é o tempo para voltar apoiar o pé no chão?

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Anne,

      Nesses casos, costumo esperar até o osso consolidar ("colar") para liberar a carga (pisar)... geralmente entre 4 e 6 semanas...

  • Brito

    Olá Dr. Minha esposa é diabética e quebrou o dedo mindinho do pé esquerdo, fomos ao PS e após RX colocaram um esparadrapo juntando os dois dedos, estou com receio por conta da circulação ser restritiva por conta do diabetes, tem como imobilizar sem causar riscos de ma circulação? Eu vi aquelas sandálias augustas de sola rígidas, mas não sei se seria suficiente ou pior que a bandagem?? Estamos bem preocupados ... Grato pela atenção.

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Brito, 

      Sempre é uma preocupação paciente com diabetes..

      Quanto à bandagem, é um bom tratamento para as fraturas com pouco desvio das falanges (dedos) dos pés. 

      Geralmente a bandagem não acomete tanto a circulação...contudo é bom mostrar a imobilização para seu ortopedista para ele conferir se ela está bem colocada..

  • Rita Alves

    Imobilizei com tala por 1 semana após fratura do 5 metatarso distal. Apesar do médico ter me indicado bota de gesso eu Optei por usar Robofoot porque irei fazer um voo de 6 horas, fiquei com medo do pé inchar durante voo. A fratura ocorreu no dia 13/10. Troquei a tala no dia 21/10 pela Robofoot. Médico pediu para radiografar após 15 dias iniciais do Robofoot para acompanhar, no dia 04/11. Minha viagem será no dia 15/11. Poderei na viagem apoiar o pé no chão ainda com uso de Robofoot? Vc indicaria gesso? Ou consigo manter imobilizado com Robofoot?

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Rita..

      Na maioria dos casos, principalmente nas fraturas sem desvio, a Robofoot é um excelente tratamento.. 

      A maioria das fraturas necessita de 4 a 6 semanas para consolidar... antes disso não aconselho colocar carga....

      Quanto ao gesso, não posso indicar pois precisaria te examinar e ver seus exames de imagem..

      Qualquer dúvida estamos às ordens ...

  • Paula

    Olá Dr, fiz uma cirurgia no 5 dedo do pé colocando titanio e pinos , isso faz mais ou menos a um ano , e Ontem bati na quina da cama o mesmo dedo senti uma dor muito forte e ficou um pouco roxo , porem consigo andar normal, estou morando fora do Brasil e não tenho convenio aqui e fiquei um pouco preocupada tem necessidade de eu procurar um médico ? O que posso estar fazendo ? Agradeço Att Paula

    • Dr. Diego Ariel

      Fala Paula...

      O medo sempre é de ter ocorrido uma fratura...

      Sugiro o uso de gelo e anti-inflamatório....

      Caso a dor persista por mais de 24 horas, vá ao médico...

      Qualquer dúvida estamos às ordens ...

  • Sergio

    Boa noite doutor, estava jogando futebol, levei um pizao no pé, agora ele está um pouco inchado na pare externa, mas não tem nem um hematoma, consigo movimentar normalmente meus dedos.Sera que é uma fratura ou apenas uma luxação?

    • Dr. Diego Ariel

      Fala Sérgio...  

      Se está andando sem dificuldade para apoiar o peso do seu corpo, provavelmente não ocorreu nenhum dos dois...    

      Se as dores persistirem, o ideal seria uma consulta com seu médico para ele examinar e ver a possibilidade de algum exame de imagem.  

      Boa sorte amigo.

  • Valdilene

    Olá doutor. Muito obrigada pela sua opinião sobre meu caso. Voltei ao hospital e realmente é um processo inflamatório como você disse. Inclusive o médico localizou mais uma fratura não observada antes pelo primeiro atendimento. Além da fratura da base do 5° metatarso com deslocamento, tenho também uma fratura completa em diagonal no 4° metatarso proximal, justamente onde localiza minha maior dor. O médico mandou trocar a tala por gesso total e me receitou outro anti inflamatório que contém vitaminas. Já senti melhorar. Muito obrigada!

    • Dr. Diego Ariel

      Qqr coisa estamos à disposição

      Boa sorte na recuperação 

  • Bianca

    Doutor, estava de férias e jogando bola com meu filho, ele chutou meu 5 dedo, ficou deformado, inchou bastante e fui para o hospital, fiz um raio x, deu uma pequena fissura o médico puxou meu dedo e colocou no lugar pois escutei um estralo e imobilizou meu dedo por 15 dias. Voltei para minha cidade e fui em outro médico pois meu dedo ainda estava doendo, fiz outro raio x, mais não deu nada, está tudo bem, mais ele doi bastante e tem como se fosse uma “bola” nele do lado de dentro do dedo encostando no 4 dedo, Qndo calço sapato fechado dói tanto que nem consigo andar e Qndo aperto essa “bola” dói muito, o que pode ser, já que no raio x está tudo normal? O que pode ter acontecido. Aconselha a fazer um outro exame, ex: scanner. Obs: já faz mais de 1 mês depois do pequeno acidente e ainda dói.

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Bianca...

      Nesse caso precisaria examiná-la para ver o que seria essa "bola"... É provável que seja só um processo inflamatório... contudo não posso afirmar, pois não estou vendo...

      Se já está com mais de mês, melhor procurar outra consulta e, se o ortopedista que te examinar achar necessário, fazer um exame mais acurado, como uma ressonância...

      Boa sorte.

  • Valdilene

    Olá doutor! Estou preocupada com minha fratura. Estou no 13° dia após uma queda que fraturou a base do meu 5° metatarso com avulsão do fragmento, ou seja, ele separou total e desceu um pouco. Recebi imobilização com tala de gesso. Como estava muito inchado e a tala está machucando o ossinho do tornozelo, tenho com todo cuidado, tirado a tala e aplicando gelo, assim alivia muito a dor e desinchar um pouco. No entanto, percebi que há 2 dias tem uma grande área na parte de cima e um pouco na lateral externa em que está muito quente, vermelha, dolorida e inchada. O restante do pé está preto, arroxeado e esverdeado, isso é na área total da lateral da fratura , no calcanhar e um pouco no lado interno. Seria sinais de inflamação ou comprometimento vascular???

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Val...

      Não é comum ocorrer lesão vascular importante em fraturas do 5º metatarso. Essa coloração diferente pode ser hematoma, proveniente da própria fratura. 

      É provável que isso seja só processo inflamatório mesmo... 

      Mas, na dúvida, o melhor é a consulta presencial com o ortopedista....

      Qualquer coisa avisa.

  • Elissandra

    Olá doutor quebrei o 5 dedo há dois meses mais só descobri a fratura há pouco tempo isso fez com que demorasse para colar quanto tempo de imobilização devo manter. Estive em três profissionais e nenhum raio x detectou a fratura. O quarto me recomendou 60 dias de imobilizado. Mais um outro médico me liberou da imobilização depois dessa série de erros não sei o que devo fazer.

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Elissandra...

      Pelo que percebi, como não foi detectado na radiografia, é provável que a fratura não tenha muito desvio... provavelmente... 

      Se for isso, a imobilização resolve.... caso mantenha a dúvida, converse com seu ortopedista para ver a possibilidade de um exame mais acurado, como a tomografia computadorizada ...

  • José Santos

    Boa noite doutor Diego fiz fratura do 2 3 4 e 5 tarsos e metatarsos quebrando também as falanges dos mesmos dedos fiz cirurgia tem já quase 4 meses,retirei fios de kirschner há 2 meses não tenho dor mas os dedos estão em pedra foi aconselhado colocar o pé no chão mas agora tenho receio o médico que operou não passou fisioterapia que o senhor acha??

    • Dr. Diego Ariel

      Boa noite José...

      Quanto mais tempo parado, mais rígido fica a articulação...

      Sugiro retornar ao seu médico e ver com ele a possibilidade de iniciar a fisioterapia (não faça nada sem conversar antes com seu médico)...

       

  • Larissa Berti

    Doutor, quebrei o mindinho (falange proximal do pé esquerdo, como já mencionei em outra duvida), nas três semanas no raio x o médico disse que estava 75% colado, pediu pra eu continuar imobilizada com os esparadrapos até um dia antes de voltar a trabalhar (daqui 10 dias) mas quando fui trocar a imobilização senti bastante dor dos dedos que estão parados, e eu trabalho em pé, será que até la já colou 100% ou como eu faço pra melhorar esse desconforto dos dedos que estavam parados? Posso voltar normalmente a ficar em pé em minhas atividades normais?

    • Dr. Diego Ariel

      Bom dia Larissa...

      Provavelmente estará bem...

      Esse desconforto possivelmente é pelo tempo parado. Só mobilizar que tende a melhorar...

      Caso chegue o dia do retorno e não esteja bem, retorne na consulta...

  • Roberto

    Ola Dr. Diego, no ultimo 15/ agosto, em acidente doméstico, quebrei o “meio” do pé, em cima. Após 2 visitas ao especialista, ele decidiu não operar e terei que ficar com bota ortopédica até a próxima consulta em 9/outubro. A recomendação é usar as muletas para andar; evitar colocar o pé no chão e mantê-lo o máximo possível para cima. Estou fazendo uso de homeopatia oral e pomada. Pergunta: posso dirigir? Sem a bota ortopédica claro.

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Roberto...

      Olha, pelo que me contou, para uma boa recuperação, sem transtornos, sugiro que NÃO dirija.....

      Melhor não arriscar....

  • Anderson Oliveira de Siqueira

    Apenas uma observação sobre a mensagem anterior: Meus dedos foram imobilizados pelo ortopedista. Obrigado!!!

  • Anderson Oliveira de Siqueira

    Saudações!!! Quebrei recentemente o meu dedo do pé direito próximo ao polegar, e gostaria de saber se existe problema, e quais seriam se caso eu permanecer em pé trabalhando, mesmo que não sinta nenhuma dor e aparentemente não esteja forçando meu pé, ou seja, é de extrema relevância fazer repouso ou posso continuar trabalhando? Obrigado!!!

    • Dr. Diego Ariel

      Fala mestre Anderson,

      Isso vai depender do padrão da sua fratura !!!!

      Se for uma fratura extra-articular e com pouco desvio, com um imobilização adequada, você não vai precisar de repouso absoluto. Basta evitar "forçar" o pé.

      Qualquer coisa estamos as ordens

  • Larissa Berti

    Boa tarde doutor, quebrei o 5° dedo do pé e foi feita imobilização com esparadrapos, gostaria de saber se eu tenho que fazer repouso absoluto ou se posso andar um pouco apoiando com o outro lado do pé e também quanto tempo pode demorar pra essa fratura consolidar, no raio x aparenta como um trincado mas nao houve nenhum desvio, obgda

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Larissa,

      Se for uma fratura sem desvio do 5° dedo, o tempo de consolidação é de cerca de 4 a 6 semanas. Enquanto isso, não precisa ficar em repouso absoluto. Pode sim apoiar com o restante do pé.

      Qualquer dúvida estamos à disposição.  

      Abraços

  • Diego

    Boa tarde doutor Diego cai da escada e tive uma fratura no calcanhar mais o médico não necessitou cirurgia e sim o tratamento conservador estou com a perna engessada já 35 dias e vou tira o gesso dia 20 de agosto tenho 30 anos e não sinto mais dores praticamente nenhuma mecho os dedos normas só o peito do pé quando apoio no gesso que dói bem insignificante será que poderei apoia o pé no chão na retirada do gesso

    • Dr. Diego Ariel

      Olá, meu xará...

      O tempo de consolidação de uma fratura de calcâneo varia em torno de 6 a 8 semanas, dependendo do tipo (padrão) da fratura.

      Pelo que você falou, vai ficar perto das 6 semanas... então existe essa possibilidade de já começar a apoiar o pé...

      O que vai decidir vai ser o exame físico do seu ortopedista e, caso ele ache necessário, dá radiografia...

      Qualquer dúvida estamos às ordens.

  • Anuncida Monteiro

    Bom dia Dr. Diego, estou com um ferimento profundo no meu dedo midinho e fazendo curativo veio na gaze um pedaço como se fosse um osso flexível não sei o que fazer pois está difícil de cicatrização tenho medo de meu dedinho seja condenado e quer am tirar ele mim Oriente por favor . obrifada

    • Dr. Diego Ariel

      Olá, Anunciada...  

       

      Primeiramente é importante saber o que ocorreu com seu dedo...  

      Caso tenha sido fratura exposta, muitas vezes alguns fragmentos (pedaços de ossos) ficam soltos, devido ao próprio trauma... e com o tempo ele são "expulsos" pelo corpo...  

      Outra possibilidade é a ocorrência de infecção, muito comum em casos de fraturas expostas e após procedimentos cirúrgicos...  

      Mais uma possibilidade é a presença de doenças que dificultem a cicatrização, como diabetes...  

      Em suma, recomendo que procure um médico para reavaliar seu pé. É importante chegar no diagnóstico (geralmente com o exame físico, radiografia e exames laboratoriais) para fazer o tratamento.  

       

      Qualquer dúvida estamos à disposição.

  • Fabrícia Belkis Fialho Basso

    Estava correndo no Fórmula Kart e meu pé dobrou ao meio ao frear já em cima de dois carrinhos que tinham se batido empatando a passagem em muita velocidade eu estava e não teve como frear a tempo e o freio não era muito forte nessa situação. Agora meu pé está dolorido e um pouco inchado e vermelho. Já passei gelo, tomei remédio para dor e estou passando gel o que mais posso fazer? Melhor tirar um Raio X?

    • Dr. Diego Ariel

      Boa tarde Fabrícia....

      Se não melhorou com gelo e medicação anti-inflamatória, próximo passo seria realizar exames de imagem, como a radiografia. 

       

       

  • Karen

    Olá Doutor. Quebrei a falange proximal do 5° dedo do pé, o osso quase se separou fora a fora. Qual seria o melhor tratamento?

    • Dr. Diego Ariel

      Boa tarde karen.

      Geralmente a primeira conduta seria a redução. Ou seja, depois de anestesiar, colocar o dedo no lugar sem cirurgia e depois imobilizar.

      Caso não a redução nao fique aceitável, daí o tratamento cirúrgico é bem indicado.

  • Vanira Santos

    Boa noite dr. Daniel Fraturei dois metatarsos ,com indicação cirúrgica há um mês atrás. Uso a bota qdo saio e em casa procuro ficar de chinelo mas sempre fico com edema e dor no final do dia. Até quando esses sintomas persistirão ? Grata Vanira Santos

    • Dr. Diego Ariel

      Bom dia Vanira,

      Esses sintomas são muito frequentes em casos de fratura. Como foi indicado cirurgia pro seu casos, suponho que a fratura esteja desviada e não dê para tratar com imobilização, como gesso ou robofoot.

      Geralmente, em fraturas com pouco desvio em torno de 6 a 8 semanas, já é formado um "calo" que estabiliza a fratura. Nesse momento, esses sintomas como dor e inchaço diminuem. Ou seja, em torno de 2 meses há uma melhora. Contudo, nos casos em que a fratura esteja muito desvido, esse calo não gera estabilidade suficiente, podendo os sintomas permanecer por tempo indeterminado.

      Assim, na sua situação, caso tenha pouco desvio da fratura, aguarde cerca de 2 meses; se tiver mais desvio ou outras complicações, como síndrome compartimental ou infecção, não tem como precisar uma data quando os sintomas irão desaparecer. 

       

  • BIANCA DOURADO ESSER BAIA

    Dr Fratura de 5° podo só existe imobilização com esparadrapo????

    • Dr. Diego Ariel

      Tudo bom Bianca?!

      A o tipo de imobilização vai depender muito onde foi o local da fratura. Existem muitas opções de imobilização: desde as talas gessadas até as imobilizações com bandagens, como essa com esparadrapo que você comentou.

      Quando a fratura é mais distal (na ponta do dedo) e sem desvio, a eparadrapagem é uma boa opção. Além dela, podemos usar férulas metálicas ou de madeira, ou mesmo apenas restringir a carga (evitar pisar) até o a fratura consolidar (osso colar).

  • Monica Mendes Carvalho

    Bom dia doutor Quebrei o dedinho do pé por conta de um banco de madeira comprido que caiu em cima dele,tive que fazer cirugía e pus um fio kisner,gostaria de saber o tempo de recuperação media dele e agora me parece que o fio fica rodando,cada dia a ponta esta em um lado e meu dedo esta inchado,isdo e normal?

    • Dr. Diego Ariel

      Bom dia Monica,  

      Já que optaram por operarem seu pé com Fio de Kirschner, provavelmente foi uma fratura mais complexa...  

      Geralmente o tempo para o osso consolidar ("colar") é cerca de 4 a 6 semanas. Por isso tem que acompanhar com seu ortopedista. Quando ele ver que o osso está consolidado ele vai tirar o Fio.  

      Esse inchaço é esperado, pois o Fio atua como um corpo estranho, "irritando" seu dedo, o que gera um processo de inflamação...    

      Já quanto ao fio rodar, também não se preocupe... também pode ocorrer... só cuidado para ele não sair do lugar ou "enganchar" em alguma coisa e puxar...

  • Leonardo Pereira da silva

    Boa tarde doutor , meu pai teve um fratura no calcâneo , não preciso de cirurgia e não colocou gesso , colocou faixas de panos e 3 faixa comum por cima , passando uns 4 dias o 3° dedo do meu pai está roxo e um a panturrilha está um pouco escura , ser que pode ser má articulação do sangue , com uma semana voltaremos ao médico pra fazer o acompanhamento .

    • Dr. Diego Ariel

      Boa tarde,

      Essas fraturas de câlcaneo são muito chatas de tratar. Mesmo nos casos que não necessitam de cirurgia, elas podem evoluir com algumas complicações. Entre tais complicações, podemos citar as equimoes/ hematomas (manchas roxas na pele), provenientes de extravasamento de sangue. Outra possibilidade também é a trombose venosa, a qual pode se apresentar com amdor e panturrilha dura. No momento, eu aconselho manter a calma, evite ficar pisando e retorne ao seu ortopedista. Tenho certeza que vai dar certo. Qualquer dúvida estou às ordens.

Comentar